Copyright 2019 - Equipe EESC USP Baja SAE | Todos os direitos reservados

A Competição

As equipes são desafiadas anualmente a participar de duas competições oficiais Baja SAE, que reúnem os estudantes e promovem a avaliação comparativa dos projetos. No Brasil a competição nacional recebe o nome de Competição Baja SAE BRASIL. Competições regionais são nomeadas como Etapa Sul, Sudeste e Nordeste.

A pontuação máxima equivale a 1000 pontos, sendo 350 respectivos às Avaliações Estáticas e os outros 650 pontos equivalem às Avaliações Dinâmicas.

Avaliações Estáticas

Na etapa de Avaliações Estáticas, as equipes terão seus projetos avaliados nas provas de Inspeção Técnica e de Segurança, Verificação de Motor e Avaliação de Projeto.

Inspeção Técnica e de Segurança:

  • Parte Estática: Aprovado/Reprovado - Pode haver dedução de pontos

  • Parte Dinâmica:

       - Avaliação dinâmica de segurança e Conforto do Operador : 20 pontos

       - Demonstração da capacidade de Frenagem: Aprovado/Reprovado

Todo veículo deverá se submeter à Inspeção Técnica e de Segurança. Veículos aprovados serão liberados para participar das Avaliações Dinâmicas. A Inspeção visa determinar se o veículo satisfaz os requisitos mínimos de configuração e segurança descritos nas normas. A falha em não cumprir qualquer um dos itens requeridos, reprova a equipe na Inspeção Técnica e de Segurança. Veículos reprovados poderão, respeitando o cronograma da competição, submeter-se a nova avaliação após implementarem as correções necessárias. 

Verificação de Motor:

Aprovado/Reprovado - Pode haver dedução de pontos

A equipe deve se apresentar a esta prova com o veículo abastecido, seu motor regulado na rotação desejada e aquecido à temperatura normal de trabalho, transmissão desacoplada e o eixo do motor livre para que seja feita a avaliação.

Avaliação de Projeto:

  • Apresentação de Projeto: 180 (150 + 30) pontos

  • Relatório de Projeto: 150 pontos

A Avaliação de Projeto é feita através das seguintes provas: Relatório de Projeto, Apresentação de Projeto e Final de Projeto. 

O Relatório de Projeto deve apresentar de forma clara, limpa e organizada as considerações de engenharia e os processos utilizados no desenvolvimento de cada sistema, incluindo objetivos, requisitos do cliente, soluções consideradas , melhorias com relação a projetos anteriores, cálculos, análises, resultados de testes, considerações de custos, etc. Na Apresentação de Projeto os alunos devem demonstrar através de painéis, impressos, relatórios, apresentações em laptops, etc, as análises, desenvolvimentos, pesquisas, inovações e considerações que levaram às soluções adotadas no veículo. Ao final da exposição, a banca de Juizes de Projeto terá liberdade para questionar os alunos, inclusive sobre assuntos não abordados durante a apresentação.

As notas e pontuações obtidas no Relatório de Projeto e Apresentação de Projeto servirão de base para o ranking que elegerá as equipes classificadas para a Final de Projeto. As equipes classificadas vão apresentar novamente seus projetos à banca de Juízes da Final de Projeto e, assim, será definido qual é o melhor projeto da competição.

Avaliações Dinâmicas

Na etapa de Avaliações Dinâmicas as equipes submetem seus projetos a avaliações de desempenho em diversas condições nas provas de Aceleração, Velocidade Máxima, Tração (Pull Track), Suspension and Traction e Enduro de Resistência. A aprovação na Inspeção Técnica e de Segurança e na Verificação de Motor são obrigatórias e pré-requisitos para as Avaliações Dinâmicas.

Aceleração e Velocidade Máxima:

  • Aceleração: 60 pontos

  • Velocidade Máxima: 60 pontos

A primeira etapa da prova combinada de aceleração e velocidade máxima mede a habilidade do veículo em transmitir potência útil na forma de aceleração baseada no menor tempo medido pelo veículo em duas passagens por um trajeto plano e reto de 30 metros de comprimento, saindo da posição de largada com velocidade zero. A segunda etapa da prova mede a maior velocidade que o protótipo pode alcançar em 70m, medindo o tempo gasto pelo veículo para percorrer a “faixa de velocidade” (70m) ou através de sensores, radares ou outro método aplicável.

Tração (Pull Track):

60 pontos

Com o objetivo testar a capacidade de tração dos protótipos, um dispositivo chamado eliminator skid (trenó) é engatado ao ponto de reboque traseiro, e conforme o veículo se move, o lastro deste trenó desliza progressivamente para frente. Este lastro deslizante vai gradativamente aumentando a carga a ser vencida pelo veículo. Uma vez que o trenó pára de se movimentar, a avaliação está encerrada.

Suspension and Traction:

​70 pontos

Esta avaliação consiste em percorrer um traçado sinuoso e com obstáculos onde será testada a capacidade de manobras e tração do veículo. O percurso da prova pode conter curvas abertas e fechadas, subidas, descidas, inclinações e obstáculos como areia, lama, pedras, costelas, troncos de árvore, etc. A classificação da prova de Suspension and Traction define o grid de largada do Enduro de Resistência.

Enduro de Resistência:

​400 pontos

No Enduro de Resistência os veículos devem completar voltas em uma pista de terreno irregular, off-road, com obstáculos, em qualquer condição climática, por um período de 3 ou 4 horas a ser confirmado pela organização. A pontuação se baseia no número de voltas completadas no período estabelecido.